5743541409
 

CONSTIPAÇÃO

A constipação (também chamada de obstipação, prisão de ventre ou intestino preso), comumente se refere a evacuações difíceis e infrequentes, com fezes duras e ressecadas, mas também se aplica a outros sintomas: diminuição do volume das fezes, a necessidade de esforço para evacuar e sensação de evacuação incompleta.

O número de evacuações consideradas normais varia de 3 vezes ao dia a 3 vezes por semana. No entanto, algumas pessoas podem passar uma semana ou mais sem evacuar, sem sentir desconforto ou efeitos prejudiciais.

Cerca de 80% das pessoas sofrem de constipação em algum momento da vida. Períodos breves de constipação são normais. Mas quando acontecem em uma base contínua, é importante procurar ajuda de um médico especialista coloproctologista.

A constipação não deve ser tratada com receitas caseiras, como sucos, chás e cápsulas, muitas vezes difundidas pelos meios de comunicação, pois podem mascarar um problema grave no intestino.

Pode haver várias causas para a constipação, incluindo ingestão inadequada de fibras e líquidos. Pode ser agravada por viagens, gravidez ou mudança na dieta. E, em algumas pessoas, pode ocorrer como resultado de repetidamente ignorar a vontade de evacuar. Outras causas mais sérias incluem o estreitamento do cólon ou crescimentos no intestino, certas doenças da tireoide e distúrbios do sistema nervoso, como esclerose múltipla ou doença de Parkinson.

 

Além disso, muitos medicamentos - incluindo analgésicos, antidepressivos, medicamentos para pressão arterial, suplementos de ferro ou cálcio e antiácidos contendo alumínio - podem causar constipação. 

SÍNDROME DO INTESTINO IRRITÁVEL

Síndrome do intestino irritável não uma doença; é um conjunto de sintomas causados pela desorganização da função intestinal, que incluem sensação de gases presos, cólicas, inchaço, dor abdominal, constipação ou diarreia. A boa notícia é que não prejudica permanentemente os intestinos e não leva a doenças mais graves, como o câncer. Além disso, a maioria das pessoas pode controlar os sintomas com uma combinação de dieta, controle do estresse e medicação.

Para alguns, no entanto, o síndrome do intestino irritável pode ser incapacitante, impedindo-os de ir ao trabalho, assistir a um filme ou mesmo viajar distâncias curtas.

Um em cada cinco adultos apresenta sintomas da síndrome do intestino irritável, tornando-se um dos distúrbios mais comuns. Ocorre mais frequentemente em mulheres e costuma surgir antes dos 35 anos.


É comum confundir os sintomas com alergias alimentares, como alergia ao glúten e
intolerância à lactose.

Ainda não se sabe a causa específica da síndrome. Uma teoria é que o problema atinge pessoas com um intestino particularmente sensível que reage a certos alimentos e ao estresse. O sistema imunológico também pode estar envolvido. Pesquisas recentes descobriram que pessoas com a síndrome do intestino irritável tem níveis anormais de serotonina no trato gastrointestinal. Como resultado, elas tem receptores de dor mais sensíveis aos movimentos do intestino. Algumas pessoas que tiveram gastroenterite (infecção bacteriana no trato gastrointestinal) por vezes desenvolvem a síndrome, também chamada de síndrome do intestino irritável pós-infecciosa.

PERGUNTAS

FREQUENTES

Qual o papel da fibra na função do instestino?

Fibra é a parte das frutas, legumes e grãos que o organismo não consegue digerir. Algumas fibras se dissolvem facilmente na água (fibra solúvel) e adquirem uma textura gelatinosa nos intestinos. Outras fibras passam quase inalteradas pelos intestinos (fibra insolúvel). Ambos os tipos de fibras ajudam a tornar as fezes suaves e fáceis de passar, prevenindo a constipação.

Alterações na dieta influenciam a Síndrome do Intestino Irritável?

Para muitas pessoas, uma alimentação cuidadosa reduz os sintomas. Antes de mudar sua dieta, mantenha um diário anotando os alimentos que causam sofrimento. Em seguida, discuta suas descobertas com o médico especialista coloproctologista.